Busque por um post

18 de novembro de 2021 | Gestão de Condomínios

Manutenção de condomínio: 6 dicas para uma boa gestão

#

A manutenção de condomínio é primordial para garantir a segurança do patrimônio e o bem-estar dos moradores, mas como realizá-la corretamente e evitar complicações? Veja mais no nosso post!

Índice

Um condomínio é uma empresa e, como em qualquer organização, é preciso que alguém seja escolhido para estar à frente das tomadas de decisão e exercer influência positiva. E é aí que entram em cena os síndicos e administradoras condominiais.

A contratação de serviços de manutenção é obrigação desses gestores e está prevista pelo Código Civil, mas como saber quando é a hora correta para realizar reparos e quais são os tipos de correções necessários? Foi pensando nisso que desenvolvemos esse conteúdo, para ajudar síndicos e administradoras que desejam realizar essa parte do trabalho com excelência em seus condomínios. Continue a leitura e entenda!

Quais são os tipos de manutenção de condomínio e a importância de realizá-las?

A manutenção de condomínio pode ser considerada fundamental para assegurar que tudo funcione bem à medida em que se preserva a qualidade de vida e integridade física de moradores e funcionários.

Afinal, um elevador quebrado por um longo período não afeta só no conforto do condômino, mas também dificulta toda a sua rotina, como sair e acessar seu apartamento, subir com compras, receber uma visita e por aí vai. Isso sem falar na prevenção de potenciais riscos de acidentes, a qual deve receber cuidados redobrados. 

Dito isso, existem basicamente três tipos de ajustes que devem ser feitos dentro de um condomínio residencial ou comercial para manter tudo funcionamento perfeitamente, são eles:

Manutenção preventiva

A manutenção preventiva tem como objetivo reduzir e impedir possíveis falhas no local. Dentro dessa categoria, entram checagens das câmeras de segurança, elevadores, inspeção de vazamentos, verificação das instalações elétricas e hidráulicas, além de reparo em peças de máquinas, estrutura, ferramentas e equipamentos que ainda não cederam, mas que possivelmente estão próximos disso.

Manutenção corretiva

A manutenção corretiva, como o próprio nome sugere, acontece quando um problema já se tornou uma realidade e necessita de reparo. Ela pode ser realizada quando há alguma falha técnica dentro das dependências do condomínio, como por exemplo uma fiação queimada, a bomba da piscina que parou de funcionar repentinamente, o refletor da quadra que quebrou, dentre outros. 

Manutenção preditiva

A manutenção preditiva é aquela em que se faz um acompanhamento mais próximo dos principais equipamentos e máquinas visando a mapear e se antecipar em relação a falhas futuras. Embora muitos confundam com a manutenção preventiva, é importante entender que elas são complementares. A principal diferença é que a manutenção com base em prevenção identifica a necessidade de um reparo e a preditiva analisa o grau de eficiência das medidas adotadas para esse reparo.

6 dicas para otimizar a manutenção de condomínio

Como explicamos acima, a conservação dos espaços comuns do condomínio e o zelo pela prestação de serviços é uma competência do síndico e, por consequência, das administradoras de condomínio, conforme o artigo 1.348 do Código Civil

Dessa forma, é importante que o gestor condominial estruture um bom planejamento para garantir que as manutenções sejam realizadas da melhor forma possível. Pensando nisso, listamos seis dicas que vão ajudar a otimizar a gestão das manutenções de condomínio. Confira!

1 – Realize uma inspeção minuciosa

Neste momento, é muito importante contar com suporte técnico para a execução desse tipo de serviço. Tanto o síndico como a administradora podem contratar um engenheiro para realizar uma inspeção no condomínio a fim de mapear as características do terreno e construção. Feito isso, ele irá apresentar um parecer técnico com recomendações sobre o que necessita de manutenção.

2 – Siga as instruções do laudo

Comece a realizar as correções de acordo com o que o engenheiro responsável listou como prioridade. Ou seja, foque no que deve ser consertado imediatamente e monte um planejamento para concluir as próximas ações de médio e longo prazo, mas essa parte você confere abaixo com mais detalhes.

3 – Estruture o plano de manutenção

Aqui, você precisa criar um calendário para realizar as manutenções de acordo com os recursos financeiros que o condomínio irá possuir dentro de determinado período e, principalmente, as datas de renovação ou vencimento de serviços obrigatórios. 

Tanto a administradora, como o síndico, pode checar o orçamento anual com as contribuições mensais dos moradores, adicionar os valores depositados no fundo de emergência e inserir as manutenções dentro dos gastos fixos, sem que o plano orçamentário seja prejudicado.

4 – Faça atualizações no planejamento se necessário

Imprevistos acontecem e dependendo da gravidade precisam ser reparados rapidamente. Então, a dica é: cheque o seu plano de manutenção com frequência para inserir atualizações necessárias e fique de olho nas finanças do condomínio para que tudo possa ocorrer bem.

5 – Crie um checklist

Você tem um laudo, um calendário e recursos, agora é hora de colocar a mão na massa! Sempre do mais para o menos importante, inicie os ajustes e os registre como concluídos para não perder o controle do que foi feito e avançar gradativamente às próximas etapas. Inclua no checklist também todas as vistorias que são periódicas e eventuais, para nunca perder nenhum prazo. 

6 – Utilize um software de gestão

Você não pensou que fosse fazer tudo isso com planilhas, e-mails longos, ou mesmo imprimir folhas com cada estágio do seu planejamento, certo? Fato é que todas essas ferramentas até podem ser úteis em certa instância, mas com certeza irão tornar o trabalho mais demorado do que precisa ser. 

Em vez disso, opte por um software de automatização de processos que integra todas as informações relacionadas à manutenção do condomínio e facilite a sua gestão rotineira. 

Em um software, você tem uma visão detalhada sobre os checklists das vistorias, controla orçamentos, faz distribuição de tarefas entre a equipe, armazena documentações relacionadas às manutenções e muito mais. Como resultado disso, você tem uma gestão menos burocrática, ágil e eficiente, além de conseguir tomar decisões mais assertivas com bases em dados. 


Gostou de saber mais sobre o assunto? Então entenda melhor sobre o uso de softwares no nosso post sobre Automatização de fluxos de trabalho para administradoras de condomínio.

Posts recentes

A imagem apresenta uma mão segurando uma caneta em cima de um papel com gráficos e informações, com o objetivo de representar a gestão de tarefas

Gestão de tarefas para administradoras de condomínios: 4 dicas para otimizá-la

A gestão de tarefas para administradoras de condomínios é fundamental quando a proposta é eficiência…

Imagem de pessoa analisando relatórios com gráficos ilustrando o processo de prestação de contas do condomínio

Prestação de contas do condomínio: 3 dicas para fazer na prática

A prestação de contas do condomínio é um dos pilares de uma gestão transparente. Assim…

Imagem de pessoa digitando em laptop para ilustrar como importar e exportar dados no software Abas Online

Importar e exportar dados no Abas é muito simples!

Importar e exportar dados no Abas Online é muito simples e útil no dia a…

O que dizem nossos clientes

O Abas Online é uma plataforma moderna, intuitiva e flexível que atende as necessidades diárias do setor jurídico e acaba por proporcionar maior eficiência e produtividade aos procedimentos internos. Importante destacar que o atendimento e suporte técnico ao cliente são excelentes.

Letícia Azevedo
Advogada da Group Software

Quer automatizar todos os processos da sua empresa?

Personalizamos todo nosso sistema à sua maneira, para impulsionar os resultados da sua gestão.

Fale com um consultor